Como o Palmeiras voltou a jogar bem após exibição ruim contra o Libertad

 

Após o baixo nível apresentado pelo Palmeiras no empate em 1 a 1 contra o Libertad-PAR no meio da semana, os torcedores do Alviverde puderam voltar a respirar aliviados após a boa vitória de ontem (12) por 3 a 0 contra o Bahia. Não apenas pelo placar confortável, mas pela volta do bom futebol e da segurança que o Verdão tem se acostumado a apresentar desde a chegada de Abel Ferreira.

Mas o que fez o time a voltar a jogar bem?

Qualidade ao finalizar

O 3 a 0 no placar dá a impressão de uma superioridade ainda maior do que a que o Palmeiras demonstrou em campo ontem (12), no Allianz Parque. Isso porque o adversário finalizou 18 vezes, contra 15 do Verdão, embora boa parte dessas finalizações do Bahia não resultaram em oportunidades claras de gol. Esse comportamento já havia acontecido na terça (8) contra o Libertad, quando o Alviverde finalizou 11 vezes, contra 17 do adversário, mas no jogo de ontem o time foi bem mais eficiente.

Fator casa e defesa forte

Desde a chegada de Abel Ferreira ao Palmeiras, o Verdão não sofreu um gol sequer atuando no Allianz Parque, o que demonstra a excelência defensiva da equipe no estádio alviverde. Além disso, a média de gols marcados do Palmeiras em casa também é alta: 2,83 gols por jogo.

Postura do adversário

O Bahia entrou em campo com uma postura ofensiva, que poderia ter dificultado significativamente o panorama do jogo para o Palmeiras já nos segundos iniciais, quando Gilberto exigiu de Weverton uma ótima defesa para evitar a abertura do placar.

Esse ímpeto, no entanto, costuma ter como efeito colateral a abertura de espaços ao adversário. Foi dessa forma, aproveitando as brechas criadas principalmente pelo lado esquerdo da defesa do Bahia, que Willian encontrou Mayke no início da jogada em que o Palmeiras abriu o placar logo aos cinco minutos.

Gol relâmpago

Não apenas a estratégia inicial agressiva do Bahia serviu para que o Palmeiras tivesse mais espaços disponíveis para criar, como o gol marcado pelo Alviverde aos cinco minutos "travou" a estratégia de jogo do adversário, que perdeu a opção de se reorganizar de uma maneira mais reativa.

Quanto mais intensas eram as ações ofensivas de um Tricolor baiano afoito pelo empate, mais confortável ficava o cenário ao Palmeiras, que antes do intervalo já havia sem muitas dificuldades ampliado sua vantagem para três gols. Assim, o Alviverde não só decidiu rapidamente a partida como também pôde poupar alguns de seus desgastados jogadores na segunda etapa.

O que vem por aí?

O Palmeiras recebe o Libertad-PAR na terça (15), às 21h30 (de Brasília), no Allianz Parque, para decidir uma vaga nas semifinais da Copa Libertadores. Por ter marcado no empate em 1 a 1 fora de casa, o Alviverde conta com a vantagem de poder empatar sem gols para avançar.

Postar um comentário

0 Comentários

×