São Paulo é derrotado pelo Bragantino por 3 a 2 no Paulistão - Melhores Momentos


O São Paulo retomou a sua caminhada no Paulistão com dois gols de Pablo, mas com derrota. Matheus Jesus, Morato e Artur marcaram para o o Red Bull Bragantino, que fez 3 a 2 no Morumbi, chegou a quatro vitórias em sequência e assumiu a liderança geral da competição. As duas equipes já estão classificadas para as quartas de final.

O Red Bull Bragantino tem os mesmos 20 pontos do Santo André, mas fica na frente na classificação geral pelo saldo de gols. A liderança do Grupo D já está assegurada, restando saber quem será o adversário na próxima fase: Guarani, que tem 16 pontos, ou Corinthians, que tem 14.

O Guarani será justamente o adversário do São Paulo na última rodada da fase de grupos, às 16h de domingo, na Vila Belmiro. O Tricolor, que não terá os suspensos Daniel Alves e Tchê Tchê, vai ajudar o Corinthians se vencer. Se tropeçar, porém, pode perder a liderança do Grupo C para o Mirassol (tem um ponto de vantagem) e ter que jogar as quartas como visitante. A Inter de Limeira também tem chance de avançar nesta chave.

O jogo
Pablo , que já havia marcado o primeiro gol do São Paulo em 2020, na vitória por 2 a 0 sobre o Água Santa, pela primeira rodada do Estadual, e também os dois últimos gols da equipe antes da paralisação do futebol, no triunfo por 2 a 1 sobre o Santos, precisou de apenas seis minutos para mostrar que está com a confiança em dia: ele abriu o placar de cabeça, aproveitando cruzamento de Reinaldo. O bom início tricolor indicava uma vitória tranquila e contundente, mas era alarme falso.

O mesmo Reinaldo que deu a assistência para Pablo foi desarmado pelo ex-palmeirense Artur já aos 12 minutos, iniciando a jogada que terminou com gol de Matheus Jesus, ex-Santos e Corinthians. E como não poderia faltar um ex-São Paulo, Morato recebeu de enfiada do zagueiro Ligger (ex-Fortaleza de Rogério Ceni), deixou Arboleda sem rumo e virou o jogo para o Red Bull Bragantino com um tiro cruzado.

Mas um dos méritos do São Paulo de Fernando Diniz é não abrir mão de seu modelo de jogo. E foi assim, trocando passes desde o campo de defesa, que a equipe conseguiu retomar o domínio das ações até igualar a contagem novamente: Daniel Alves ajeitou de calcanhar para Pablo arriscar de fora da área e dar números finais ao primeiro tempo. Na verdade, quem assegurou os 2 a 2 no placar antes do intervalo foi Ryller, que evitou em cima da linha o que seria um golaço de Pato em jogada individual.

Pato teve mais uma chance de modificar o placar logo no começo do segundo tempo, mas cabeceou para fora após receber cruzamento preciso de Juanfran. O castigo veio aos 20 minutos em uma jogada de revelações do Palmeiras: Artur tabelou com Vitinho, evitou o bote de Reinaldo e mandou no ângulo de Volpi.

Assim como nos jogos contra Santo André e Santos, Fernando Diniz abriu mão de um zagueiro para adiantar o time: Arboleda foi substituído por Everton, que entrou na ala esquerda, o que transformou Reinaldo no companheiro de Bruno Alves quando o time não tinha a bola. Vitor Bueno, o são-paulino que mais aparentou sentir falta de ritmo de jogo, cedeu sua vaga a Liziero. Paulinho Boia, Hernanes e Helinho também saíram do banco na parte final do jogo e até conseguiram manter o São Paulo no campo de ataque, mas sem uma grande chance de empatar.

Melhores Momentos de São Paulo 2 x 3 Red Bull Bragantino


Postar um comentário

0 Comentários

×