Crivella libera comércio de rua e salões de beleza no Rio


O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou nesta sexta-feira (26) que decidiu liberar o comércio de rua na cidade a partir deste sábado (27). Segundo Crivella, a medida foi aprovada pelo comitê científico da prefeitura, devido à queda no número de mortes e ao aumento na disponibilidade de leitos de enfermaria e de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).
Além do comércio de rua, o prefeito também liberou salões de beleza e barbearias. Todos, porém, terão de trabalhar em horário reduzido, das 11h às 17h, para não se chocar com os horários dos shoppings, que abrem das 12h às 20h. O objetivo, segundo ele, é evitar lotação no sistema de transportes.
“O comércio abre na cidade toda, às 11h, para não coincidir com o horário dos shoppings, [que é] ao meio-dia, e fecha às 17h, porque os shoppings fecham às 20h. De tal maneira que os transportes públicos não deverão ter aglomerações”, explicou Crivella, em coletiva de imprensa.

Na quinta-feira (2), poderão abrir as academias, bares e restaurantes. Porém, os comerciantes deverão seguir regras de distanciamento e higiene, oferecendo álcool gel e sabão nas pias para lavagem das mãos, além de manter os ambientes abertos e ventilados. Segundo o prefeito, a reabertura é possível porque se reduziram os índices de ocupação de enfermarias e UTIs, além do menor número de enterros na cidade, comparado ao ano passado. Para Crivella, isto é motivo de celebração.

“Acho que é uma boa notícia. A cidade do Rio de Janeiro já começou o seu processo de reabertura há um mês e as curvas, diferente daqueles que profetizavam ou agouravam que haveria um caos, um problema muito grande, que nós não estávamos sendo prudentes ou sábios, no nosso processo de abertura, graças a Deus as curvas se mantiveram em descendência. Ontem, na cidade do Rio, nós sepultamos 164 pessoas e no dia 25 de junho do ano passado tínhamos sepultado 200, portanto 36 pessoas a menos num período de coronavírus, de extrema pandemia, é algo que nós devemos celebrar”, disse.
Crivella apelou ainda para a permanência em casa das pessoas classificadas como grupos de risco, como idosos, obesos, diabéticos, pessoas com pressão alta, com câncer e problemas renais.

“Aquelas pessoas com comorbidades, obesos, com diabetes descompensada, pressão alta, insuficiência renal, que estão fazendo tratamento de câncer, os cardiopatas, pessoas que têm muita idade, essas pessoas, permaneçam nas suas casas, se preservem, tenham cuidado consigo mesmo.”
A prefeitura prometeu fiscalizar com rigor, a partir de amanhã, a reabertura do comércio, para checar se as regras de higiene e afastamento estão sendo seguidas. A cidade do Rio registrou, nesta sexta-feira, 55.152 casos de covid-19, com 6.264 mortes pela doença.

Postar um comentário

0 Comentários

×