Auxílio emergencial: TCU aponta irregularidade no pagamento a 8,1 milhões

Um relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) alerta para o risco de 8,1 milhões de brasileiros terem recebido indevidamente o auxílio emergencial de R$ 600, criado durante a pandemia do novo coronavírus. As informações são de uma reportagem do jornal Estado de São Paulo, publicada nesta quarta-feira (3). Além disso, de acordo com o jornal, 2,3 milhões de pessoas que estão no Cadastro Único de programas sociais podem ter sido excluídos mesmo tendo direito ao benefício.
O parecer do TCU, que deve ser analisado hoje pelo plenário da Corte de Contas, faz recomendações ao governo federal para melhorar a gestão do programa e evitar pagamentos irregulares.
Em maio, o Ministério da Defesa informou que 73.242 militares das Forças Armadas, incluindo ativos, inativos, de carreira e temporários, pensionistas, dependentes e anistiados, receberam indevidamente o auxílio.
De acordo com a reportagem, há divergências entre a projeção feita pelo TCU sobre o número de cidadãos beneficiados por meio do aplicativo ou site da Caixa Econômica Federal e a quantidade de benefícios pagos em dobro a mulheres chefes de família.



Postar um comentário

0 Comentários

×