Wanderson de Oliveira, secretário de vigilância, não sabe informar quando será pico da pandemia


Wanderson de Oliveira, secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, afirmou, nesta terça-feira (5), que não há como dizer quando será o pico da pandemia de coronavírus no Brasil.
Em entrevista coletiva, Oliveira disse que a curva de crescimento de casos aponta que o comportamento do vírus tem variado entre os Estados:
“Quando nós avaliamos o número de óbito, é uma conclusão de duas, três semanas atrás. A situação no Amazonas, Ceará e Pernambuco seguem uma tendência de padrão muito similar, de doenças respiratórias nessas regiões.”
Semanas atrás, o Ministério da Saúde informava para o País se preparar para um pico da doença entre o fim de abril e início de maio.
Ontem, Oliveira completou:
“Ainda não dá pra dizer quando chegaria o pico da crise. O isolamento social reduz a curva de casos. Ainda não sabemos em que data exata isso ocorrerá. O que posso dizer é que será entre maio, junho e julho, não tenho dúvida.”
Confira os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde sobre a situação do coronavírus no Brasil.


Postar um comentário

0 Comentários

×