Quarentena faz subir o número de downloads de games no celular do trabalho


Durante a quarentena, tirar um tempo para se desligar do trabalho tornou-se mais difícil – especialmente para quem está trabalhando de casa. Mas alguns trabalhadores buscam uma saída para se divertir durante o período de distanciamento social: os jogos de celular.
Um relatório, realizado pela empresa de gestão de mobilidade Navita, apontou que cerca de 15% dos dispositivos móveis corporativos (especialmente smartphones) utilizados por funcionários de empresas registraram tentativas de downloads de aplicativos de entretenimento. O intuito do levantamento foi identificar a intenção de baixar aplicativos contraproducentes no aparelho corporativo.
Entre os tipos de aplicativos mais procurados pelos funcionários, os games dominam. Cerca de 46% dos aplicativos procurados que não são autorizados pelo sistema corporativo são do gênero de jogos mobile, seguidos por apps de streaming como Netflix e Amazon Prime Video. Logo depois, estão os aplicativos de produtividade, como Excel e PowerPoint.
Para realizar o estudo, os pesquisadores analisaram mais de 2.000 dispositivos móveis em 30 empresas de diversos setores de mercado.
Ao todo, foram 1.216 tentativas de baixar games nos celulares corporativos, e os baixados foram PlayKids, NBA e Modern Combat 4 Zero Hour. Além de servir para o lazer pessoal, os games também podem ser formas de entreter crianças, o que pode ser importante para quem trabalha de casa e precisa se concentrar nas tarefas do dia.
Confira, abaixo, a lista dos jogos mais procurados e suas respectivas tentativas de download:
Aplicativo Número de downloads
PlayKids 148
NBA 145
Modern Combat 4 Zero Hour 144
Reino Disney 143
Bubble Bash 3 143
GoRead 142 142
Zombie Infection 2 140
Asphalt Nitro 140
Outros jogos procurados foram “Homem-Aranha: Ultimate Power” e “Candy Crush Saga”, mas com interesse menor do que os citados acima. Em outras categorias, os destaques foram o app Studio+, Instagram e o aplicativo de entregas Rappi.

Postar um comentário

0 Comentários

×