Líderes europeus dizem que vacina do coronavírus pode não vir nunca


Dois dos países mais afetados pelo novo coronavírus no mundo, Reino Unido e Itália estão mantendo tom que evita grandes otimismos. A seus cidadãos, seus líderes dizem que não se pode contar que com certeza a vacina contra o Covid-19 virá e que é preciso adaptar o dia a dia ao vírus.
O primeiro ministro-italiano Giuseppe Conte disse em comunicado aos cidadãos que o país não pode esperar que uma vacina seja desenvolvida para poder iniciar a reabertura da economia. Na segunda-feira (18), bares, restaurantes e praias vão abrir na Itália, assim como igrejas e lojas.
“Nós estamos assumindo um risco calculado. Estamos enfrentando esse risco e precisamos aceitá-lo, do contrário nunca poderíamos reabrir os negócios”, Conte disse. A economia italiana deve retroceder em 9% em 2020.
Especialistas em saúde dizem que o mundo pode estar ainda longe de uma vacina disponível para todos os cidadãos do mundo, algo que poderia levar anos.
Enquanto isso, o primeiro-ministro Boris Johnson não demonstra otimismo diante das pesquisas ao redor do mundo que avançam. Em artigo publicado hoje (17) no jornal Mail on Sunday, Johnson, que já pegou o coronavírus e ficou internado na UTI, disse: “Eu devo ser franco e dizer que a vacina pode nunca ser desenvolvida”.
Ele disse que o Reino Unido mantém “passos de bebê” em direção à reabertura dos negócios. “Apesar de todos os esforços, nós precisamos admitir que talvez precisemos conviver com o vírus por um longo tempo”, escreveu.
No mundo, já são mais de 4.6 milhões de infectados pelo Covid-9 e 312 mil mortos.

Postar um comentário

0 Comentários

×