Novos casos de covid-19 aumentam na China e bolsas fecham em queda


Os índices acionários da China recuaram nesta quarta-feira depois que o numero de novas infecções por coronavírus dobrou na China continental, destacando os contínuos riscos apresentados pela pandemia.
Apesar dos novos casos, que são “importados”, terem dobrado entre esta segunda e terça-feira, país está voltando à normalidade. A cidade de Wuhan, epicentro da pandemia, permitiu que os moradores saudáveis voltem a circular. Além disso, o país não registrou mortes pelo primeiro dia nesta terça-feira.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,47%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,19%.
Ambos os índices haviam fechado na véspera com alta diante de medidas de estímulo do governo.
Nesta quarta-feira, o subíndice do setor financeiro perdeu 0,62%, o de consumo recuou 0,8%, o imobiliário teve queda de 0,74% e o de saúde caiu 0,42%.
A China informou nesta quarta-feira que os novos casos dobraram na terça-feira diante da alta no número de viajantes do exterior infectados, e com o número de novas infecções assintomáticas mais do que quadriplicando.
. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 2,13%, a 19.353 pontos.
. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,17%, a 23.970 pontos.
. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,19%, a 2.815 pontos.
. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,47%, a 3.780 pontos.
. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,90%, a 1.807 pontos.
. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,41%, a 10.137 pontos.
. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 1,26%, a 2.539 pontos.
. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,86%, a 5.206 pontos.

Postar um comentário

0 Comentários

×