Breaking News

Governo levará mais 10 dias para processar todos cadastros do auxílio emergencial


O presidente Jair Bolsonaro disse que o governo deve levar mais 10 dias para processar todos os cadastros para recebimento do auxílio emergencial. Em transmissão ao vivo deita por sua página no Facebook nesta quinta-feira (23), Bolsonaro esteve ao lado do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.
Qual é a explicação para o prazo? “Esse pente fino que está sendo feito, mais uns 10 dias deve chegar a um ponto final. Antes de completar os 30 dias do recebimento da primeira parcela vai começar a pagar a segunda“, prometeu o presidente da República. Segundo Bolsonaro, mais de 33 milhões de pessoas já receberam o auxílio emergencial e 45 milhões fizeram cadastro, número maior do que o que o governo esperava inicialmente.
Já Pedro Guimarães garantiu que o governo vai respeitar a lei para fazer os pagamentos, sem que incorra no risco de cometer uma “pedalada fiscal” para pagar o benefício. “Não há a menor possibilidade deste governo realizar um pagamento sem que tenha dinheiro e esteja no orçamento. Existe dinheiro para a primeira parcela, na verdade pra todas, mas como tivemos um número muito maior de pessoas cadastradas do que qualquer um imaginava, vai ter que aumentar o valor do orçamento”, explicou o presidente da Caixa.
Presidente não citou Moro na transmissão. Até o encerramento da sua transmissão de vídeo semanal no Facebook, Bolsonaro não citou o ministro da Justiça, Sérgio Moro. O presidente falou somente sobre o pagamento do auxílio emergencial e dos impactos na atividade econômica causados pela pandemia da covid-19.
A ameaça de demissão de Moro movimentou o noticiário durante a tarde. O ministro teria ameaçado deixar o cargo depois de o presidente Bolsonaro manifestar intenção de trocar o comando da Polícia Federal (PF). No Twitter, o nome de Moro ainda está entre os assuntos mais comentados e já acumula mais de 430 mil menções nesta quinta-feira.

Postar um comentário

0 Comentários

×