Breaking News

Dólar supera R$ 5,65 após Moro deixar ministério da Justiça


A moeda americana acentuou o movimento de alta contra o real, nesta sexta-feira, 24, após Sérgio Moro confirmar sua saída do ministério da Justiça no fim desta manhã. Às 12h30, o dólar comercial chegou a ser negociado a 5,672 reais, em alta de 2,6%. Já o dólar turismo dispara 4,5% e é vendido por 6,02 reais. 
O estopim para o pedido de demissão de Moro foi a exoneração de Maurício Valeixo do comando  da Polícia Federal. Em seu discurso de despedida do ministério, Sérgio Moro citou que a promessa de carta branca feita por Bolsonaro não estava sendo cumprida e que não havia motivos técnicos para a troca do comando, apenas razões políticas.
Sondada desde a tarde de ontem, sua saída tem sido mal vista pelos investidores. Para muitos deles, a saída de Moro pode intensificar ainda mais a tensão política no país, tendo em consideração o apelo popular do ex-juiz federal.
“Não dá pra apostar que os juros vão subir, então sobra para o dólar. O mal estar não vai se revelar em juros mais altos no curto prazo, mas no dólar mais caro”, disse André Perfeito, economista-chefe da Necton Investimentos.
“Isso acaba gerando instabilidade política. Quando vê nomes de relevância saindo do governo, também perde a perspectiva de manutenção do [ministro da Economia] Paulo Guedes”, disse Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset. Segundo ele, o “Plano Marshall”, proposto pelo ministro da Casa Civil, Bragga Netto, está fazendo uma “fritura” de Guedes. “Esse plano só não tem o apoio dele [Guedes] como não é um plano. Não tem nem data definida, não tem nada.”
Apesar do cenário interno negativo, as moedas emergentes tinham um dia misto, com algumas ganhando força contra o dólar e outras perdendo. Nos Estados Unidos, principal mercado do mundo, o tom era positivo, após o Congresso ter aprovado o estímulo de 484 bilhões de dólares, que devem ser destinados a hospitais e pequenas empresas.

Postar um comentário

0 Comentários

×