Breaking News

Brasil ultrapassa 50 mil casos de covid-19 e tem 357 novas mortes em 24h


Quase dois meses após o Brasil registrar o primeiro caso de coronavírus (causador da covid-19), o país atinge a marca de 52.995 infecções confirmadas. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira, 24. Em um dia, o número aumentou em 3.503.
As novas mortes confirmadas por covid-19 foram de 357 em 24 horas, a segunda maior alta até o momento. Agora o país tem 3.670 óbitos.
São Paulo, o epicentro da pandemia no país, se aproxima dos 20 mil casos confirmados, com 17.826. As mortes no estado já são 1.512.
O Rio Grande do Sul entrou para a lista dos estados com mais de mil infectados, com 1.061. Outros estados também passam da marca como é o caso de Rio de Janeiro (6.282), Ceará (4.800), Pernambuco (3.999), Amazonas (3.194), Bahia (1.962), Maranhão (1.951), Pará (1.446), Minas Gerais (1.419), Espírito Santo (1.381), Santa Catarina (1.170) e Paraná (1.119).
Desde que Nelson Teich assumiu o Ministério da Saúde, na última semana, as coletivas de imprensa da pasta, em que técnicos analisam os dados da evolução da pandemia no país, foram suspensas. Segundo o ministro, as entrevistas devem voltar na próxima segunda-feira, 27.

Acre tem toque de recolher

Diante do avanço do novo coronavírus, o governo do Acre decretou situação de calamidade pública e municípios do interior do estado já têm toque de recolher. A medida de calamidade foi determinada em edição extra do Diário Oficial nesta quinta-feira 23, pelo governador Gladson Cameli (PP).
De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, o Acre tem 234 casos confirmados da covid-19. Rio Branco concentra a maior parte, 172 casos. Outros 289 estão em análise. Onze pessoas morreram pela covid-19 desde o início da pandemia no Estado. As duas últimas mortes foram registradas nesta quinta-feira, 23, em Rio Branco: um homem de 68 anos e uma mulher de 79.

Caso número um

No dia 26 de fevereiro o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de coronavírus no Brasil. Era de um homem de 61 anos que foi atendido no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. O paciente havia voltado de uma viagem da Itália, mais especificamente da região da Lombardia. O local é o mais atingido pela pandemia no país.

Postar um comentário

0 Comentários

×