Mandetta alerta para ‘efeitos colaterais intensos’ da cloroquina


O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pediu, neste domingo (22), que a população do Brasil não use o medicamento cloroquina como medida de prevenção ao coronavírus.
Em entrevista coletiva, Mandetta declarou:
“Continuamos com indícios. Foram poucos pacientes, não sabemos se o medicamento foi decisivo ou não. Esse medicamento tem efeitos colaterais intensos e não devem ficar na casa para serem tomados sem orientação médica. Vão fazer uma série de lesões [se automedicando].”
O ministro também afirmou que as farmácias brasileiras devem agir com responsabilidade:
“Cada farmácia deste país é obrigatório ter um farmacêutico responsável, ele deve ser responsável e deve organizar, pedir a receita e entender, interpretar. Porque não há ainda fundamento de uso preventivo.”
Mandetta completou:
“Agora, quando uma pessoa entra em estado grave, fica quase impossível ao médico negar o medicamento e dizer que ainda são estudos.”

Postar um comentário

0 Comentários

×