Breaking News

Maia se diz a favor de reduzir salários nos Três Poderes durante pandemia


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em entrevista à CNN Brasil, na 2ª feira (23.mar.2020), que será necessário ajuda de todo o poder público para enfrentar o novo coronavírus. Segundo ele, os gastos com a pandemia podem chegar em R$ 400 bilhões e, para arcar com esse valor no combate a doença e recuperar a economia, será necessário tirar de onde for preciso, inclusive dos salários dos 3 Poderes.
“Tem que começar a gastar e se precisar tirar da política, judiciário, de quem precisar tirar, porque nós sabemos que o gasto para o enfrentamento dessa crise do ponto de vista social, econômico e principalmente da estrutura de saúde pública para garantir as vidas vai ser na ordem de uns R$ 300, R$ 400 bilhões”, afirmou Maia.
De acordo com Maia, ao falar da sobre possibilidade de a Câmara reduzir os salários dos deputados, “todos vão precisar contribuir”.
“Transferir isso [a contribuição do poder público] para o parlamentar é fazer apenas 1 gesto importante, mas sem impacto fiscal. Os salários no nível federal são o dobro dos seus equivalentes no setor privado, todos com estabilidade pelo mandato ou concurso”, disse o presidente da Câmara.
O custo com o salário de todos os 594 deputados e senadores é na casa dos R$ 20 milhões. Cada congressista ganha R$ 33.700 mensalmente.
No combate à crise, Maia diz que todos os recursos disponíveis podem ser usados pelo governo, incluindo o dinheiro dos fundos eleitorais. “O governo entendendo que precisa usar os R$ 2 bilhões, eu não vejo problema”, afirma. Ele diz que, pela gravidade do problema que é a pandemia do novo coronavírus, o governo vai usar os recursos que acha necessário “de todos os Poderes”.

DEPUTADOS JÁ DEFENDERAM CORTE

A ideia de cortar salários nos Três Poderes já foi defendida por outros deputados em redes sociais. O congressista Fábio Faria (PSD-RN) chegou a publicar 1 vídeo em defesa da medida.

“Isso deveria ser feito para os Três Poderes: Judiciário, Executivo e Legislativo. Para presidente da República, ministro, secretários de todos os Estados, dos municípios. Enquanto durar essa crise, todos nós cortaremos na carne”, disse Faria.
Outro a defender a medida foi o deputado fluminense Wladimir Garotinho, também do PSD. Wladimir publicou em redes sociais uma montagem, onde “desafia” os Três Poderes a realizarem o corte de 50%.

Postar um comentário

0 Comentários