Número de policiais militares mortos em janeiro no Rio chega a 7

 

Ao menos 7 policiais militares foram assassinados no Rio de Janeiro em janeiro de 2020. O 7º foi o subtenente da reserva da Polícia Militar, Jobson João Lima da Silva, 56 anos, morto na 6ª feira (31.jan.2020) à tarde, com a companheira, quando passava de carro pela Avenida Brasil na zona oeste do Rio.
O militar e a sua mulher, Ana Angélica Gomes dos Santos, foram mortos a tiros numa tentativa de assalto. O veículo do casal foi atingido por vários tiros por homens que também estavam de carro e emparelharam com as vítimas. Jobson e Ana foram levados às pressas para o pronto-socorro do Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, mas não resistiram aos ferimentos. O casal deixa um filho.
A Delegacia de Homicídios da Capital foi acionada para investigar o caso. Os agentes fizeram uma perícia no local e procuram por câmeras da região que possam ajudar a identificar a autoria do crime.
O Portal dos Procurados do Disque-Denúncia está oferendo uma recompensa de R$ 5.000 a quem der informações que possam levar a identificação e prisão dos envolvidos na morte de Silva.
Em 2019, pelo menos 339 policiais militares foram feridos em serviço. Do total, 21 morreram.

MORTOS EM AÇÕES DA POLÍCIA

Um total de 1.810 pessoas – 5 por dia – morreram em confrontos com a polícia no Estado do Rio de Janeiro em 2019. Trata-se de recorde histórico que mostra alta de 18% em relação ao ano anterior.
×