Bolsas dos EUA despencam com chance de coronavírus virar epidemia global

Dolar-Moeda estrangeira 

As bolsas dos Estados Unidos despencaram no pregão desta 3ª feira (25.fev.2020). A queda dos 3 principais índices foi superior a 2,7% em meio às notícias de que o coronavírus pode se tornar uma epidemia global. Eis a lista:
  • S&P 500, -3,03% (3.128,21);
  • Dow Jones, -3,15% (27.081,36);
  • Nasdaq, -2,77% (8.965,61)
A reação do mercado se dá ao mesmo tempo em que o coronavírus se espalha por países europeus. A Itália já teve ao menos 7 mortes confirmadas. Países como Espanha, Croácia e Suíça confirmaram registros da doença.
Na Europa, as bolsas também tiveram queda acentuada. Os indicadores pan-europeus Euro Stoxx 50 e Stoxx 600 caíram 2,07% e 1,76%, respectivamente. Bolsas de Frankfurt (DAX), Milão (FTSE MIB), Paris (CAC 40) e Londres (FTSE 100) caíram mais de 1,40%.
  • Euro Stoxx 50: 3.572,51 (-2,07%)
  • Stoxx 600: 404,60 (-1,76%)
  • DAX: 12.790,49 (-1,88%)
  • FTSE MIB: 23.090,44 (-1,44%)
  • CAC 40: 5.679,68 (-1,94%)
  • FTSE 100: 7.017,88 (-1,94%)
As bolsas japonesa (Nikkei 225) e chinesa (Shangai) também caíram, com destaque para o indicador do Japão. A queda superou 3,3%.
  • Nikkei 225: 22.605,41 (-3,34%);
  • Shangai: 3.013,05 (-0,60%)
De todos os indicadores, o Nikkei 225 foi o que mais despencou. No acumulado desde a última 6ª feira (21), no entanto, a maior queda foi do FTSE MIB: 6,79%. A bolsa no Japão só voltou a abrir nesta 3ª (25), depois de permanecer fechada no final de semana e na última 2ª (24) por causa de 1 feriado.
O Poder360 fez uma lista com o acumulado da queda do fechamento de 6ª (21) até esta 3ª (25). A tabela tem os principais índices norte-americanos e europeus. Depois da bolsa de Milão, a maior redução foi do Dow Jones (6,59%).
Por ser feriado no Brasil, a bolsa não abriu. Portanto, o Ibovespa –principal indicador do mercado de ações do Brasil– continua inalterado desde a última 6ª feira (21). A reabertura do mercado será na 4ª feira (26), às 13h.

×