Suspeito de ataque posta vídeo e xinga integrantes do Porta dos Fundos

 

O guardador de veículos Eduardo Fauzi Richard Cerquise publicou 1 vídeo no YouTube nessa 4ª feira (1º.jan.2020) em que chama os integrantes do canal Porta dos Fundos de “criminosos, marginais e bandidos”. Fauzi é 1 dos suspeitos do ataque à produtora. Foi 1 dos alvos de uma operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro deflagrada em 31 de dezembro de 2019. Está foragido.
Na gravação, feita dentro de uma casa, o empresário critica os vídeos que satirizam o cristianismo. De acordo com ele, a produtora de comédia “está maltratando milhões de pessoas que tem na fé em Cristo sua principal riqueza”.
“O Porta dos Fundos deixa ainda mais pobre uma multidão de brasileiros que já é miserável em 1 país com 14 milhões de desempregados herdados justamente da era PT, que foi o que enriqueceu o Porta dos Fundos, Gregório Duvivier, Fábio Porchat [donos do canal], Lava Jato, Lei Rouanet…”, diz Fauzi no vídeo.
Ele critica o especial de natal do Porta dos Fundos para a Netflix que retrata Deus como 1 personagem mentiroso e Jesus como gay.
“Quem fala mal do nome de Cristo fala, prega, contra o povo brasileiro. Povo brasileiro, povo humilde, povo pobre. Isso é 1 crime de lesa pátria. Eles [integrantes do Porta dos Fundos] são criminosos, são marginais, são bandidos”.
O vídeo publicado na internet desafia as investigações da polícia, que chegou a publicar 1 cartaz com a foto do suspeito do atentado e oferecer recompensa de R$ 2 mil em troca de informações sobre o paradeiro do foragido.

Histórico

Fauzi já foi preso depois de agredir 1 secretário de Ordem Pública. Além disso, tem outras 20 queixas criminais por ameaça e agressão.

O atentado

Em 24 de dezembro a sede da Porta dos Fundos, que fica no bairro Humaitá (RJ), foi alvo de 1 ataque por 2 coquetéis molotov. Ninguém ficou ferido.

×