Dólar opera em alta, perto de R$ 4,25, e Bolsa cai mais de 1 %

Getty Images 


O dólar comercial operava em alta e chegou a ultrapassar a marca de R$ 4,25 pela primeira vez em quase dois meses na manhã de hoje. Por volta das 10h40, a moeda norte-americana subia 0,6%, a R$ 4,245 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha queda de 1,43%, a 113.740,14 pontos.
O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o ZN, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor é sempre maior.

Coronavírus preocupa o mercado

O mercado acompanhava com cautela o noticiário sobre o surto do novo coronavírus na China e seu possível impacto econômico global. O número de mortes causadas pela epidemia no país asiático já chegou a 170, com mais de 7.000 casos confirmados, o que levou autoridades a restringir viagens e empresas a suspender parte de suas atividades.
Em todo o mundo, investidores temiam as consequências do surto de coronavírus para o crescimento da segunda maior economia do mundo, o que impulsionava o dólar contra a maioria das moedas emergentes, entre elas o real.

"Hoje se destaca o fator externo. Há um clima pessimista lá fora, pesando de forma incerta com preocupações sobre a China", disse à agência de notícias Reuters Silvio Campos Neto, economista da Tendências Consultoria.




Investidores de olho em Guedes

No Brasil, investidores repercutiam participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, em painel em São Paulo, em que falou sobre as baixas taxas de juros no Brasil e sobre a proposta da reforma administrativa do governo Bolsonaro.
Além disso, o Banco Central anunciou que fará leilão de swap tradicional (equivalente à venda de dólares no mercado futuro) na próxima segunda-feira (3) para rolagem do vencimento de 1º de abril.


×