Breaking News

Dilma e Lula celebram indicação de filme sobre impeachment ao Oscar

 

A ex-presidente Dilma Rousseff celebrou a indicação do filme “Democracia em Vertigem” ao Oscar 2020. A produção, dirigida pela cineasta Petra Costa, concorrerá na categoria de melhor documentário.
“A história do golpe de 2016, que me tirou da Presidência da República por meio de 1 impeachment fraudulento, ganha o mundo pelas lentes de Petra Costa no documentário”, afirmou a ex-mandatária em nota divulgada nesta 2ª feira (13.jan.2020).

A obra indicada ao prêmio internacional mostra de maneira crítica o processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff, iniciado em dezembro de 2015 e concretizado em agosto de 2016. O julgamento foi feito pelo Congresso, sob o comando do STF (Supremo Tribunal Federal), mas a obra de Petra Costa sugere que houve uma quebra nas regras democráticas.
A produção aborda, também, os protestos de 2013, a prisão do ex-presidente Lula e ações da operação Lava Jato, bem como a ascensão da direita no país. O atual chefe do Executivo federal, Jair Bolsonaro, aparece em alguns trechos da gravação.
“O filme é corajoso, por mostrar o jogo sujo que resultou no meu afastamento do poder e como a mídia venal, a elite política e econômica brasileira atentaram contra a democracia no país, resultando na ascensão de 1 candidato da extrema-direita em 2018”, afirmou Dilma em sua manifestação.
Petra Costa agradeceu pelo reconhecimento da “urgência” do seu trabalho. “Numa época em que a extrema direita está se espalhando como uma epidemia, esperamos que esse filme possa ajudar a entender como é crucial proteger nossas democracias”, publicou em seu perfil no Twitter.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também se manifestou na rede social. “Viva o cinema nacional! A verdade vencerá”, vibrou o ex-mandatário.

O Psol também publicou nota parabenizando a cineasta brasileira. Também se manifestaram o 2º colocado nas eleições de 2018, Fernando Haddad (PT); sua vice, Manuela D’Ávila; o líder do MST e ex-presidenciável, Guilherme Boulos; e o governador do Maranhão, Flávio Dino. As cantoras Daniela Mercury e Zélia Duncan também comentaram a indicação.




×