Breaking News

Tom Cavalcante reclama de censura a personagem: "Fiquei bem chateado"

Tom Cavalcante - Reprodução/Globo 

Tom Cavalcante falou sobre a possível criação de um filtro da Ancine para aprovação de financiamento para filmes e séries nacionais. Uma personagem sua, Dra Darci, apareceu no documento "O Caos da Cultura", produzido por um grupo conservador e enviado para o presidente Jair Bolsonaro, que manifestou o desejo de controlar quais projetos podem ou não receber verbas da agência.
Na série de mesmo nome no canal Multishow, Darci está desempregado, vence um concurso para trabalhar na rádio mas é confundido e anunciado como "doutora Darci", já que seu nome é comum para homens e mulheres. Para não desfazer a confusão e garantir a vaga, Darci se veste de mulher e faz sucesso aconselhando os ouvintes.
"A sua Dra Darci está na lista negra", iniciou Bial. "Já saiu, graças a Deus, conseguiu passar. Se bem que houve um momento de dúvida se ela ia ser aprovada ou não, que eu fiquei muito chateado. Eu não sei de onde vem essa notícia, qual o fundamento", disse o humorista.
"Filtros é um nome para censura", provocou o apresentador. "Não pode. No caso da Dra Darci, houve essa censura e de repente a coisa virou e vai acontecer. Até perguntei para o pessoal da produtora, houve um tumulto ali porque alguém analisou que era um homem que se transformava em uma mulher. Aí fica difícil, né, irmão? Que preguiça", desabafou o humorista.
Marcos Veras, que também participou do talk show para falar de interpretar João Canabrava, personagem que já foi de Tom, na Escolinha do Professor Raimundo, observou. "A cultura vem tomando algumas porradas, que a gente aparentemente não liga porque continua fazendo. Mas ela vem tomando porradas, é preciso ficar atento".
Tom espera que a percepção do governo melhore. "Acredito na sensibilidade de quem está organizando isso. A gente tem que se unir para mostrar, talvez eles não conheçam o que é o retorno para o país, a grana faturada com isso, dando emprego a milhares de famílias. A gente precisa reunir um grupo de artistas, falar com ele e mostrar esse lado, que talvez ele não conheça".