Header Ads

Breaking News

PF investiga invasão a celulares da Lava Jato, diz Moro a Bolsonaro

Gabriela Bilá/Estadão Conteúdo 

No encontro que teve na manhã de hoje com o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Justiça e ex-juiz federal Sergio Moro "rechaçou a divulgação de possíveis conversas privadas obtidas por meio ilegal", segundo nota divulgada pela pasta. Moro também indicou que a PF (Polícia Federal) está investigando "a invasão criminosa de celulares de juízes, procuradores e jornalistas".

Bolsonaro e Moro se encontraram pela primeira vez depois da divulgação das mensagens antes de um evento, em Brasília, em que o ministro foi condecorado. Os dois ficaram sentados lado a lado durante a cerimônia, que teve a participação de outros ministros como Paulo Guedes (Economia) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil).

Conversas entre Moro e procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato foram divulgadas no último domingo (9) pelo site "The Intercept Brasil". Os diálogos foram feitos no Telegram. O site diz que as mensagens foram repassadas por uma fonte.

O presidente e o ex-juiz ficaram juntos por cerca de meia hora antes do evento da condecoração. O encontro não estava previsto na agenda e Bolsonaro nem na de Moro