Breaking News

Guaidó faz 'visita pessoal' a Bolsonaro amanhã e fica no Brasil até sexta

MRE

O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, se reúne com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) na tarde de amanhã no Palácio do Planalto, em Brasília. O venezuelano fica no país até sexta e deve se encontrar ainda com representantes de delegações diplomáticas.

Guaidó desembarca no país na noite de hoje, e virá acompanhado de dois deputados da Assembleia Nacional, de maioria opositora, da qual ele é o presidente. O venezuelano vem direto da Colômbia, onde se reuniu com representantes do Grupo de Lima e tentou acompanhar a entrada da ajuda humanitária. O Guaidó ainda não voltou para a Venezuela desde as ameaças de Nicolás Maduro.

O porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, chamou o encontro de "visita pessoal", "já que o presidente Guaidó será recebido oficialmente pelo ministro das Relações Exteriores no Itamaraty". Ele não detalhou a programação nem os temas que serão tratados. Disse apenas que isso seria decidido quando Guaidó estivesse no Brasil. Também não será recebido com honras militares, vai ser recebido "sem formalidades", diretamente no gabinete presidencial.

O avião em que Guaidó viaja pertence à Força Aérea colombiana. Ele ficará hospedado no hotel de trânsito da Base Aérea de Brasília durante a estadia no país.

O encontro com Bolsonaro acontece uma semana depois de Maduro ter ordenado o fechamento das fronteiras entre os dois países --a passagem por Pacaraima, em Roraima, foi fechada na quinta-feira passada e permanece sob forte segurança desde então.

O Brasil não reconhece o mandato de Maduro e é contra a realização de uma intervenção militar na Venezuela, defendendo uma solução para o conflito por vias diplomáticas. Ontem, Guaidó se reuniu com o vice-presidente, Hamilton Mourão, na Colômbia. O vice-presidente afirma que a Venezuela não conseguirá sair sozinha da "opressão chavista", e disse que não permitirá que os EUA usem o território brasileiro para invadir a Venezuela.