Breaking News

Cacau Colucci, da Dragões da Real, adota visual futurista



A ex-BBB e musa da Dragões da Real Cacau Colucci, 37 anos, não imaginava que seria comparada a Pabllo Vittar por usar uma peruca loira platinada para posar para a série de ensaios do G1 “As escolas e seus enredos”. Durante as fotos feitas na Vila de Paranapiacaba, distrito de Santo André, Cacau ouviu dos transeuntes várias vezes a comparação. 

“Eu acho ótimo! Acho Pablo uma pessoa super segura de si. Mesmo com críticas e elogios está ali fazendo seu trabalho. Eu adoro, estou me sentindo Pabllo Vittar! Acho que toda mulher tem de ter um pouco da segurança de Pabllo Vittar”, disse Cacau.
A ideia de Cacau, no entanto, não foi ficar parecida com Pabllo, mas brincar com o tema da Dragões da Real – “A invenção do tempo – uma odisseia em 65 minutos” usando um visual de inspiração futurista em contraste com Paranapiacaba. A vila foi construída por volta de 1.900 e se firmou como centro de controle operacional e residência para os trabalhadores que construíram o trecho da Serra do Mar.
O espaço, que tem a neblina constante da serra, parece mesmo uma vila parada no tempo com sua antiga estação de trens, casas de madeira, funiculares sem uso e muito verde, cachoeiras e trilhas.
 
“A escolha foi incrível porque aqui tem toda a referência de tempo, a estação de trens antiga, o museu de ferrovias antigas. Parece que a gente está voltando ao tempo mesmo”, disse Cacau.
A Dragões da Real é a segunda escola a desfilar no Sambódromo do Anhembi no sábado, 2 de março.
 

“Assédio grosseiro incomoda”

Como ex-BBB, Cacau lida há anos com o assédio, seja masculino, feminino (!) ou da imprensa. Ela relembra a primeira vez que chegou a um evento e foi “atacada” pelos fotógrafos.
“Quando ainda estava confinada ganhei uma saída da casa do BBB para assistir a um desfile da São Paulo Fashion Week (SPFW) na primeira fila. Fui com o (diretor do programa) Boninho e quando cheguei, um monte de fotógrafo veio para cima da gente, não entendi nada. Falei para ele que devia estar chegando alguém famoso e ele respondeu que era eu a famosa”, diverte-se ela.
 
O que incomoda Cacau, segundo ela, é a abordagem grosseira, seja vinda de homens ou mulheres.
“Às vezes uma mulher te assedia de forma irônica, querendo te criticar. Quando é grosseiro incomoda, mas o assédio é gostoso quando feito de carinho, respeito e admiração. As pessoas que me reconhecem pedindo uma foto e um abraço eu agradeço, isso não tem preço. O maior prêmio que o BBB poderia me dar é o carinho que recebo das pessoas e isso acontece em qualquer cidade do Brasil que eu vou”.
 
“Acho que as mulheres estão começando a se unir, a lutar pelo que acreditam e ser o que elas querem ser. Se eu quero por um biquíni e desfilar no carnaval, as pessoas tem de me respeitar porque essa foi uma escolha, eu quis mostrar meu corpo dessa forma. Acho que não está agredindo ninguém se não está agredindo a mim mesma", desabafa Cacau
E a musa ainda finaliza: "E se uma mulher quer se cobrir do pescoço até o pé e cuidar só da casa e do marido, é um direito dela, mas ela tem de estar feliz. Se ela está feliz assim, ninguém está agredindo ninguém, o importante é ser feliz”.