Header Ads

Breaking News

Chora, ficção: estudo diz que não é possível viajar por buraco de minhoca

Reprodução 

A ficção científica e muitos entusiastas da física vão se decepcionar com um novo estudo publicado no periódico Physical Review D. Isso porque, de acordo com a pesquisa conduzida inclusive com participação de brasileiros, não seria possível viajar pelos famosos buracos de minhoca do Espaço.

Esses buracos de minhoca são presente constante na ficção e em teorias de físicos como uma espécie de portal pelo qual seria possível uma viagem no espaço-tempo. Pense nisso como um túnel que liga duas partes distantes do Universo (ou até dois Universos diferentes), mas que serviria como um atalho: ou seja, passando por meio dele, a viagem seria muito mais rápida em distâncias enormes.

Na teoria, um túnel desse poderia servir para atravessar um ponto do Espaço para outro sem na verdade o viajante passar pela distância real entre esses dois pontos - para isso, é usado o que é chamado de uma curvatura do espaço-tempo.

O que os cientistas analisaram agora é que essas viagens que foram teorizadas até por Einstein não seriam possíveis porque os buracos de minhoca não são estáveis para algo do tipo ocorrer. A pesquisa contou com a participação de brasileiros da UFABC (Universidade Federal do ABC).

"Nossa esperança para a existência desses objetos exóticos reside no fato de que equações de Einstein permitem os buracos de minhoca como uma solução. No entanto, para os buracos de minhoca serem atravessáveis e não entrarem em colapso por causa dos efeitos da força gravitacional, a força de repulsão no gargalo do buraco de minhoca deveria ser extremamente alta", aponta Roman Konoplya, físico da Universidade russa RUDN e um dos autores do estudo.

Normalmente, físicos teóricos, segundo o site Phys, sugerem duas opções para essa força de repulsão: concentração de energia escura e flutuações no vácuo de campos de quantum ao redor do gargalo. As duas soluções não são comuns e necessitariam de uma certa imaginação e otimismo.

Em 2011, cientistas gregos e alemães chegaram a sugerir que a força de repulsão pode ser explicada sem a introdução de novos campos ou tipos incomuns de matéria. Segundo seus cálculos, a repulsão seria possível simplesmente como um resultado das correções de quantum da teoria de Einstein motivada pela teoria das cordas na aproximação de baixa energia.

"Alguns estudos preliminares de colegas pareciam indicar a possibilidade dessa estabilidade. No entanto, nós confirmamos que um buraco de minhoca, de acordo com a teoria de Einstein com correções de quantum, é criticamente instável. Um sistema instável não pode existir na natureza, já que qualquer reação com o meio ambiente poderia causar uma desintegração", aponta Konoplya.

Infelizmente, esses resultados significam que nós ainda não temos um modelo teórico consistente de buraco de minhoca sem suposições exóticas

O estudo não elimina completamente a perspectiva desse sonho da ficção ser real, mas dá uma desanimada grande. Quem sabe alguma descoberta no futuro não ajude o sonho de viagens por um buraco de minhoca ficar mais palpável?