Breaking News

Segundo Sol: Beto quer dizer a todos que está vivo para ajudar Luzia

Reprodução/TV Globo  

Em Segundo Sol, na Globo, Beto (Emílio Dantas) está disposto a tudo para ajudar Luzia (Giovanna Antonelli) a se resolver com a Justiça. O cantor quer depor a favor da amada em um possível novo julgamento e, com isso, livrar dela a culpa pela morte de Edilei (Paulo Borges). Para isso, ele precisaria se revelar como Beto Falcão, o cantor dado como morto 18 anos atrás. Se esse for o preço a se pagar, ele não se importa. Confira.
“A gente não pode sustentar a verdade se eu continuar mentindo, meu amor, eu tenho que aparecer”, argumentará o galã. “Você não pode fazer isso, eu não vou deixar! Você vai acabar sendo preso, as pessoas todas vão lhe odiar por ter mentido… Fala pra ele, doutora Guerra, ele pode ser preso, não pode?”, pedirá Luzia.
Veja também: Karola pede para Rosa enganar Valentim com bebê, em Segundo Sol, na Globo

“Pode. Falsidade ideológica e falsa identidade são crimes sim, Beto já sabe disso, já conversamos sobre isso… sem entrar no mérito do julgamento moral, que também não vai ser nada fácil. Mas tenho que analisar melhor o caso, tudo é circunstancial, a lei tem muitos meandros, já vi penas de crimes menos graves serem convertidas em cestas básicas, multas, serviços comunitários… mas o risco existe”, explicará a advogada.

Beto e Luzia avaliam possibilidades

“Eu quero saber quais são as chances de Luzia…”, dirá Beto. “Se for provado que foi um acidente, e que ela agiu em legítima defesa própria e de um terceiro, pode ser inocentada. Mas seu testemunho é essencial, Beto”, dirá Guerra. “Eu já tô decidido”, afirmará o cantor. “Não, calma, Beto… Doutora, se Beto não aparecer, só minha palavra não adianta, agora que não tem mais testemunha nenhuma contra mim?”.
“Aí, vai ser uma questão de sorte, do júri acreditar em você ou não… é um risco muito grande, Luzia, isso eu lhe garanto. Não decidam nada agora, conversem com calma”, explicará a advogada. “E quando eu tenho que me entregar?”, questionará a protagonista.
“Quanto antes melhor… você se entregar é um ponto a seu favor, demonstra que está disposta e enfrentar um novo julgamento porque se sabe inocente”, responderá a defensora. “Eu preciso só de um tempo pra ficar um pouco com meus filhos, eu fiquei quase vinte anos longe deles, de Beto… não sei quando vou ficar livre de novo”, avaliará Luzia.
“Eu entendo. Mas tome cuidado, Luzia, ser presa, nessas circunstâncias, não seria nada bom. Qualquer coisa, me liguem”. “Pode deixar”, concluirá Beto, feliz.