Breaking News

Usar o celular enquanto carrega é perigoso MESMO? Há risco de explodir?

 

Recentemente, algumas notícias de pessoas que teriam se ferido gravemente ou até morrido ao usar o celular enquanto ele está carregando foram amplamente divulgadas.
As redes sociais também estão repletas de alertas para risco de explosão do aparelho nestes casos. Mas, será que esse medo que assusta muitos usuários realmente tem fundamento?

Falar no celular enquanto a bateria carrega é perigoso?

De acordo com o professor Décio Gazzoni, as chances de acontecer um acidente nesta situação são muito baixas.
“Caso o carregador seja projetado de acordo com todas as normas técnicas relevantes, com relação ao isolamento da rede elétrica, e se o usuário não cometer nenhum ato de negligência, a chance de acontecer um acidente é muito baixa”, esclarece o especialista.
Entre os atos de negligência, estão atitudes como abrir o carregador sem o conhecimento técnico necessário, o que pode acabar violando alguma das medidas de isolamento vindas de fábrica, mergulhar na água ou deixá-lo carregando muito próximo à água ou usar um carregador que não seja original (veja mais abaixo).
O que acontece é uma reação química descontrolada que libera toda a energia contida na bateria em um curto período de tempo. “Gosto de usar uma analogia que a bateria é como se fosse uma bomba: grande quantidade de energia armazenada em pequeno volume”, pontua o professor.
Assim, o choque vai acontecer se, por algum problema, o carregador tiver um caminho direto da corrente elétrica da rede (tomada), que tem um nível de tensão elétrica bastante alto e potencialmente letal, para a carcaça ou outros pontos que o usuário pode tocar do equipamento.
Evitar que isso ocorra é uma preocupação de segurança que as próprias marcas devem tomar ao fabricar o celular, por isso é difícil que aconteça. Mas há exceções de modelos que saem com problemas de produção e precisam passar por recall.
Um exemplo foram os sequenciais casos de explosão da bateria do Samsung Galaxy Note 7, identificados em 2016, e que fizeram a empresa anunciar o recolhimento global do aparelho.

Erros que podem causar acidentes

Usar carregadores genéricos pode comprometer segurança

Usar carregadores não-oficiais pode comprometer a segurança do usuário. “Até onde eu sei, todos os carregadores originais dos aparelhos de celular de marcas conhecidas seguem as normas exigidas. Os problemas surgem justamente nas exceções que eu listei; em particular, o grande risco é a pessoa comprar um carregador não-original de baixo custo, que não tenha os isolamentos adequados”, pontua o professor.
“Vale lembrar que o custo justamente é baixo porque não é barato seguir todas as orientações das normas técnicas”.

Usar fone de ouvido no celular piora a situação?

Há uma ideia de que usar fones de ouvido no celular enquanto ele carrega traria mais riscos de acidente, pelo fato de o acessório se tornar um “condutor” do choque elétrico.
O professor comenta que “depende da construção do fone de ouvido, e se pode haver partes metálicas em contato com com o corpo. Porém, o perigo não é o uso ou não do fone de ouvido, e sim o uso de carregadores de baixa qualidade ou PCs com problema de aterramento”.
De fato, segundo o especialista, o equipamento pode ser um facilitador, sim, para um acidente. “Mas se for usado um carregador de boa qualidade, a chance de tomar um choque é muito baixa seja no uso normal ou com fone de ouvido”.

Posso usar cabos desgastados ou com fios aparentes?

Se você também tem preguiça ou não vê necessidade de comprar um cabo novo quando o seu estiver quebrado/danificado, aí vai o alerta: se um carregador não tem a devida isolação, se cria uma “oportunidade de choque ainda mais eficiente e potencialmente letal que a carcaça do celular”, diz o especialista.
Em condições normais, a tensão de alimentação de um celular é tipicamente de 5 V (o que é considerada uma tensão baixa) e, portanto, com risco nulo de choque. Mas os riscos aumentam quando, seja usando um cabo antigo ou falsificado, o isolamento não é seguro.
Ou seja, a orientação é substituir o cabo sempre que ele apresentar fios desencapados ou desgaste. “Assim como no caso de carregadores de baixa qualidade, o barato pode acabar saindo muito caro”.

Carregar no computador também pede cuidados

Vale lembrar que carregar o aparelho no computador também pode representar problema de segurança. “Caso a fonte de alimentação do computador seja de muito baixo custo e não siga as normas ou se houver algum problema no aterramento, pode haver acidente”, detalha o professor.

Celular ou baterias falsificados

Por fim, usar um celular falsificado ou baterias piratas também coloca o usuário em risco por possivelmente não ter o isolamento necessário.
Ou seja, sempre que houver um problema no carregador, como desgaste ou não funcionamento, ainda que original, é importante levá-lo à assistência técnica autorizada e, caso seja necessário, comprar um novo do fabricante.