Breaking News

Fósseis de primeiro dinossauro gigante são descobertos

Comparação entre dinossauros brasileiros, de menor a maior: Gondwanatitan faustoi (8 metros), Maxakalisaurus topai (13 metros) e Austroposeidon magnificus (25 metros).

Ingentia prima viveu há cerca de 210 milhões de anos atrás, durante o Período Triássico

Desenho do Ingentia prima
09/07/2018
Jorge A. Gonzalez/Handout via REUTERS 

Cientistas descobriram no noroeste da Argentina fósseis do dinossauro gigante mais antigo de que se tem conhecimento: um animal herbívoro de quatro patas com um pescoço de comprimento médio e um rabo comprido que foi precursor dos maiores animais terrestres de todos os tempos.  

Pesquisadores disseram que o dinossauro, batizado como Ingentia prima - "o primeiro gigante"- , tinha mais de 10 metros de altura, pesava cerca de 10 toneladas e viveu há cerca de 210 milhões de anos, durante o Período Triássico. 
O Ingentia foi um dos primeiros membros de um grupo de dinossauros chamados saurópodes, que mais tarde incluiu as maiores criaturas terrestres da Terra, como os colossos patagônios Argentinosaurus, Dreadnoughtus e Patagotitan.
"Vemos no Ingentia prima a origem do gigantismo, os primeiros passos que permitiram que, mais de 100 milhões de anos mais tarde, saurópodes de até 70 toneladas pudessem surgir, como aqueles que viveram na Patagônia", disse a paleontóloga Cecilia Apaldetti, da Universidade Nacional de San Juan, na Argentina, a principal autora do estudo publicado na segunda-feira no periódico científico Nature Ecology & Evolution.
Ao contrário de saurópodes tardios, o Ingentia não tinha pernas semelhantes a pilastras. Seu pescoço também era mais curto do que os destes, que possuíam alguns dos pescoços mais longos em relação ao comprimento do corpo entre todos os animais.
Cecilia disse que o Ingentia não era somente o maior dinossauro, mas o maior animal terrestre de qualquer tipo em sua época.