Breaking News

A dieta que todos os pacientes de Doenças Oncológicas, Diabetes e Pressão alta

 

“Que o teu alimento seja o teu remédio, e que o teu remédio seja o teu alimento.”
O sábio Hipócrates, considerado o pai da medicina, já sabia há mais de 2 mil anos que a alimentação é o mais poderoso recurso terapêutico.
Infelizmente, hoje poucos praticam essa verdade e querem curar usando tratamentos caros e no mínimo duvidosos.
Se você é leitor do Cura pela Natureza, já deve ter ouvido falar de alimentação ácida e alimentação alcalina.
Vamos relembrar o conceito:
– Alimentos ácidos podem provocar doenças e inflamações.
– Alimentos alcalinos melhoram nosso sangue e nos protegem de doenças.
Por isso nada melhor do que ter uma dieta alcalina.
No mundo inteiro, muitas pessoas estão aderindo a essa dieta.
Se você não sabe, a causa de tantas doenças e obesidade se deve à acidez dos alimentos.
É difícil praticar a dieta alcalina?
Difícil não é, mas é preciso ter muita força de vontade para diminuir e em alguns casos até abrir mão de:
– Bebida alcoólica
 
– Produtos lácteos
 
– Carne
 
– Café
 
– Açúcar
 
– Glúten
Esta dieta é composta basicamente de folhas verdes escuras e outros alimentos alcalinos, além de castanhas e nozes.
Até o consumo de certas frutas precisa ser controlado, por causa do açúcar que há nelas.
Pois é, açúcar é açúcar, não importa sua origem.
Se você tem interesse na dieta alcalina, faça o teste por uma semana e observe os resultados.
As pessoas pensam que ter uma dieta saudável significa deixar de lado tudo que é gostoso, mas isso não é verdade.
A alimentação alcalina pode ser sim saborosa – só depende sua criatividade.
Veja o que é bom para alcalinizar:
– Abacate
 
– Brócolis
 
– Couve
 
– Repolho
 
– Cenoura
 
– Couve-flor
 
– Abobrinha
 
– Aipo
 
– Cogumelos
 
– Algas como nori, kombu e wakame
 
– Cebolinha
 
– Óleo de linhaça
 
– Pepino
 
– Alho
– Limão
 
– Lima
 
– Tangerina
 
– Broto de alfafa
 
– Mel
 
– Kiwi
 
– Alho
 
– Alface
 
– Painço (o único ceral alcalino)
 
– Azeite extravirgem de oliva
 
– Cebola
 
– Laranja
 
– Papaia
 
– Salsa
 
– Abacaxi
 
– Quinoa
 
– Rabanetes
 
– Melancia
 
– Abóbora/ jerimum
 
– Sementes de gergelim
A variedade é grande, não é?
Mas também há algumas coisinhas que precisam ser evitadas, além dos alimentos que já havíamos falado, como:
– Bebidas gasosas (água com gás, refrigerantes e energéticos) devem ser evitadas.
– Alimentos refinados: pão branco, bolo e massas também.
– Fique longe do café, chá preto, dos alimentos gordurosos, das carnes processadas, do álcool e do fumo, pois eles deixam nosso corpo bastante ácido.
Ah, mais uma dica: use um sal integral de boa qualidade, como o do Himalia ou o de Guérande.
Mas sem excessos, OK?