Breaking News

7 elementos-chave para melhorar a sua memória

 

Vive esquecendo datas importantes e compromissos? A falta de memória pode prejudicar diversas áreas da sua vida. Para não passar por isso, confira dicas que vão ajudá-lo a trabalhar a capacidade de memorização.
Você certamente já teve algum problema por não conseguir se lembrar de algo — um número de telefone, o nome de alguém ou a data de aniversário de um amigo, por exemplo. 
Situações de estresse ou pressão também são famosas por causarem esquecimentos, afinal, quem nunca teve um branco mesmo depois de estudar muito para um teste? Até certo ponto, esquecer é perfeitamente normal. No entanto, melhorar a memória e evitar esses episódios inconvenientes pode ser mais fácil do que você imagina.
Embora muitas pessoas acreditem que a capacidade de memorização seja um dom natural, a verdade é que é perfeitamente possível desenvolver a memória a partir de treinos simples e que podem ser praticados em qualquer lugar.
Se você se envergonha da sua falta de memória e não sabe como exercitar o cérebro para desenvolvê-la, confira abaixo os 7 elementos-chave que você deve trabalhar para alcançar o sucesso!

1. Saiba como a sua memória funciona

A memória é um processo cognitivo que depende de diversas variáveis. Atenção, percepção, o modo como a informação é processada no cérebro... são várias as etapas envolvidas até que um acontecimento seja assimilado e passe a integrar nossas lembranças. 
Apesar de conhecermos o termo “memória” no singular, não se trata de um modo único de armazenamento. As pessoas entendem as informações de maneiras diferentes e, por isso, também têm formas diferentes de recordar.
Algumas pessoas têm mais facilidade para lembrar nomes, conceitos e datas, mas facilmente se esquecem de episódios do cotidiano, como o jantar do dia anterior. Por outro lado, existem pessoas que são capazes de se lembrar detalhadamente de um almoço em família no mês passado, mas não se lembram do nome de um professor com quem têm aulas todas as semanas.
Sendo assim, descubra como a sua memória funciona, afinal, você pode estar se esforçando para lembrar do jeito errado!

2. Entenda o contexto da informação

Se forçar a lembrar de alguma coisa por meio da repetição é um desperdício de tempo, uma vez que você vai lembrar daquilo como uma coisa solta e não como um conteúdo contextualizado.
Sempre que quiser guardar uma informação, tente contextualizá-la, procurando compreender o que ela significa verdadeiramente.
Suponhamos que você esteja estudando sobre determinado assunto e precise se lembrar de uma citação específica de um texto. Tentar decorar a frase solta provavelmente não vai funcionar a longo prazo  e essa memória será perdida em algumas horas.
No entanto, se você entende a frase e o contexto em que ela está inserida, terá muito mais pistas que te ajudarão a recordá-la com facilidade.

3. Organize os dados

Um bom truque para memorizar dados é dividi-los em grupos com conteúdos semelhantes. Diversas pesquisas mostram que a maioria das pessoas não é capaz de memorizar mais do que 5 números na memória de trabalho, ou seja, aquela que usamos para guardar informações rápidas.
Todavia, se você dividir todas essas informações e organizá-las em grupos semelhantes, definitivamente terá mais facilidade em acessá-las. Se precisa se lembrar de um número de nove dígitos, por exemplo, divida-o em três grupos de três e decore como uma sequência (123  456  789). 

4. Exercite o cérebro

Embora pareça complicado, treinar sua memória não precisa ser uma tarefa assustadoramente complexa. Tudo o que você precisa fazer é adaptar esse treino para a sua rotina.
Pense no seu dia de trabalho. Quantas informações você anota em bloquinhos apenas para “não se perder”? Isso pode ser negativo para a sua memória. Na medida do possível, troque as agendas e blocos de anotações pela sua própria cabeça — o que contribuirá para que o cérebro fique mais ágil.
Considere, também, que o lado esquerdo do cérebro trabalha mais com a lógica, enquanto o direito é mais criativo. Isso pode interferir na sua memória, ainda que não pareça.
Para desenvolver uma boa capacidade de memorização, procure treinar os dois lados do seu cérebro, sem privilegiar nenhum. Execute, por exemplo, tarefas como associar números (que ativam o lado esquerdo) com imagens e cores (que ativam o lado direito). 

5. Melhore sua atenção

Ainda que seja importante ter uma boa capacidade de memorização, essa é apenas uma pequena parte do seu cérebro. Se você treinar apenas ela, certamente verá algum progresso, mas ele será limitado. Entretanto, se você exercitar o cérebro como um todo, poderá usar a memorização associada com outras capacidades.
A atenção, por exemplo, é um elemento fundamental para a memória, estando diretamente associada ao modo como nos lembramos das coisas. Dessa forma, procure desenvolver sua concentração com jogos, monte quebra-cabeças e faça palavras cruzadas. Tudo isso combinado dará mais potência à sua capacidade de memorização.

6. Faça associações e guarde pistas

Podemos adquirir lembranças por meio dos nossos cinco sentidos: temos uma memória visual, olfativa, tátil, e assim por diante. As sensações de cada um deles, ao serem combinadas no cérebro, se integram e formam as memórias completas, envolvendo percepções e lembranças de dois ou mais sentidos ao mesmo tempo.
Parece complexo, mas isso quer dizer que nossas memórias podem vir de percepções diferentes  e, se combinarmos dois ou mais desses sentidos, teremos uma lembrança com mais pistas e chances de ser recordada. Se você precisa se lembrar de uma imagem, por exemplo, tente associá-la a um cheiro ou a um som, e vice-versa.

7. Pratique todos os dias

Uma maneira simples e muito útil de exercitar a sua memória é tirar um tempo na parte da noite para se lembrar — de maneira detalhada e em ordem cronológica — de todos os acontecimentos do dia. Não precisa ser um tempo longo: 15 minutos antes de dormir serão o suficiente. 
No início parecerá difícil se recordar de todos os eventos do dia. No entanto, com o tempo, a tarefa ficará cada vez mais simples e sua memória estará pronta para o dia seguinte. Só não se empolgue muito e fique tempo demais pensando sobre o passado, afinal, uma boa noite de sono também é muito importante para manter a memória ativa.
De fato, uma boa memória é útil em vários momentos da nossa vida. Na faculdade, no trabalho ou mesmo no dia a dia da vida pessoal, algumas coisas não podem ser esquecidas.
Além disso, exercitá-la não só é vantajoso para quem deseja evitar problemas e constrangimentos como os que citamos no começo do texto, mas também é uma excelente forma de prevenir possíveis doenças cerebrais, como a amnésia e o mal de Alzheimer.
Por fim, como você pode perceber, nossa memória é um instrumento complexo, depende de muitos fatores, é cheia de mistérios e ainda não foi completamente desvendada pela ciência. No entanto, com tudo o que se sabe sobre ela, um fato de que ninguém discorda é ela não pode ficar parada.
E aí, pronto para começar a praticar? Agora que você já sabe como é fácil melhorar a memória e conhece os elementos principais para exercitá-la, basta ter um pouco de disciplina e dedicação e você conseguirá se lembrar de tudo com muito mais facilidade.