Breaking News

7 coisas sobre Crepúsculo que todo mundo entende errado

 
Para o bem ou para o mal, Crepúsculo se tornou uma obra mundialmente conhecida. Muitas vezes, chegando a ser referida mesmo no meio da cultura pop. A quadrilogia de livros escrita por Stephenie Meyer fez mais sucesso do que ela jamais imaginou. Com tantos exemplares vendidos, foi apenas uma questão de tempo até a história ser adaptada para o cinema. Assim como os romances, todos os longas da série criada por Meyer foram um sucesso absurdo. Foi com os filmes que Crepúsculo ganhou ainda mais notoriedade. E, claro, dividiu muitas, mas muitas opiniões mesmo.

O fandom da série é bem grande, porém, depois de chegar aos cinemas, Crepúsculo conquistou uma fama bem ruim. Taxado de "filme de menininha", não faltaram críticas negativas do público para os personagens, a história e qualquer coisa que viesse dele. O fato dos vampiros brilharem é motivo de zoeira até hoje. O romance entre Bella (Kristen Stewart) e Edward (Robert Pattison) foi visto como o pior de todos os tempos. Pegaram tão pesado que algumas pessoas pararam de expressar o quanto realmente gostavam da obra. Tanto os livros quanto os filmes possuem graves defeitos. Contudo, os - muitos - exageros nos julgamentos da obra causaram certas injustiças. A seguir, comentares algumas coisas que, devido às constantes piadas, as pessoas entendem errado.

1 - Apenas os fãs dos livros gostaram dos filmes


As pessoas que tem antipatia pela obra tendem a dizer que apenas os leitores gostaram dos filmes. Completam ao falarem que os longas foram massacrados pela crítica especializada. Sim, houveram avaliações bem negativas, porém, elas não tão ruins quanto reza a lenda. No Rotten Tomatoes, por exemplo, a média dos filmes está em 48%. Com exceção de Lua Nova, porque aquele é complicado mesmo.

2 - Grande produção


Algumas pessoas acreditam que os filmes fizeram sucesso porque Hollywood tem dinheiro de sobra para comparar críticos e encher as salas de cinema. Bem, para começar, as coisas não são simples assim. Hollywood é um distrito onde vários estúdios de cinema operam. Boa parte deles já consolidados no mercado, porém, os pequenos também existem. Para eles, o cenário é pior, pois precisam competir com verdadeiras gigantes no negócio. Crepúsculo foi produzido pela Temple Hill Entertainment, empresa fundada em 2006, ou seja, apenas dois anos antes do lançamento do primeiro filme. O longa teve orçamento de U$ 30 milhões de dólares, uma quantia muito pequena para a realidade de Hollywood. Então, como a produtora vai subornar críticos e comprar ingressos para distribuir sendo que mal tem para o próprio projeto?

3 - Kristen Stewart não sabe atuar


A atriz virou piada depois do lançamento dos filmes. Para todos os lados, as pessoas diziam que ela não sabia atuar. Chegavam a dizer que uma tartaruga teria mais expressões. Enquanto Kristen Stewart realmente parece estar com preguiça em diversas cenas, não podemos esquecer que sua personagem não é das melhores. Aqui, falamos apenas dos filmes. Bella é uma figura superficial e unilateral. Representá-la não apresenta desafio qualquer para a profissional. Stewart já provou ter talento. Café Society, The Runaways, Personal Shopper, O Quarto do Pânico e O Silêncio de Melinda são alguns exemplos de sua boa atuação. Para finalizar, vale lembrar que ela levou para casa o Cesar Awards de Melhor Atriz Coadjuvante em 2015, por seu papel em Acima das Nuvens.

4 - Stephenie Meyer deveria ter feito melhor


Sim, deveria. No entanto, poucos sabem, ou se recusam a lembrar, que Stephenie Meyer não era uma escritora profissional quando publicou o livro. Uma evidência que fica clara em cada parágrafo. O desenvolvimento travado da narrativa, a falta de clímax, personagens rasos e a ausência de uma trama significativa. Entretanto, em alguma coisa ela acertou, afinal, milhões de exemplares foram vendidos mundo afora. Críticas precisam ser construtivas, Meyer escreveu quatro livros fracos, porém, com a orientação certa, poderia fazer melhor no futuro. Mas não foi o caso. A autora decidiu ficar longe da escrita por tempo indeterminado.

5 - Produção de risco


Ao assinarem o contrato para certos tipos de filmes, os atores se deparam com uma cláusula referente ao seu retorno caso haja continuação. Não é uma regra, porém, a estratégia é bastante usada na área. Crepúsculo foi produzido sem ambições, na verdade, ninguém esperava o enorme sucesso do primeiro filme. Por isso, diferente das produções de grandes estúdios, o filme saiu sem planos para a sequência.

6 - Os filmes não foram tão ruins assim


Apesar de cometer erros em todos os campos da linguagem cinematográfica, Crepúsculo nem é tão ruim assim. Ele está longe de ser o pior filme da história. A trama é simples e o próprio longa não almeja ser algo maior do que apresenta. O filme serve muito bem para ser visto com uma pipoca do lado e esquecer que o domingo está chegando ao fim. Além disso, ele pode ter todos os defeitos do mundo, mas a trilha sonora é muito boa!

7 - Tudo bem gostar da obra


Guilty pleasure é o termo usado para se referir a alguma coisa que gostamos, mas no fundo, sabemos que é ruim. Com o tempo, Crepúsculo entrou para a lista de muitas pessoas nessa categoria. Os livros e filmes não mudaram a história de suas respectivas artes e muito menos foram dignos de nota. Mas tudo bem gostar das obras, não é preciso ter vergonha de admitir o quanto curte a história e seus personagens.
Via   SR  
Imagens FWP TBB ODF TV TSW TSW DOG Sky